REABILITAÇÃO ORAL

PRÓTESE REMOVÍVEL

É uma prótese de estrutura metálica, acrílica ou flexível para suporte de dentes artificiais destinada a restabelecer as funções da mastigação, estética e fonética, podendo ser removida pelo paciente.

Qual a diferença entre os diferentes tipos de prótese removível?

A prótese esquelética é uma prótese com uma base metálica individualizada, cujo esqueleto (estrutura) pode apoiar sobre a gengiva e os dentes. Tem como vantagens ser uma prótese mais resistente e de ter um melhor suporte, impedindo o seu afundamento na gengiva.

A prótese acrílica é construída predominantemente em resina acrílica, e apoia apenas sobre as gengivas, apesar de poder ter partes metálicas pré-formadas em metal para retenção (ganchos) ou redes e barras para reforço.

A prótese flexível é feita de um material biocompatível e, tal como nome indica, tem a propriedade de ser flexível, ajustando-se aos contornos da boca enquanto mastiga, fala e sorri. Tem ainda como vantagens ser leve, proporcionar um período de adaptação mais suave, ser imperceptível na boca já que combina naturalmente com as gengivas, garantir a estabilidade de cores, ajudar a preservar os dentes existentes e a sua biocompatibilidade torna-a ideal para pacientes alérgicos às próteses acrílicas. É a prótese removível que nos dias de hoje, oferece maior funcionalidade, estética e conforto por excelência.

As minhas próteses vão precisar de ser substituídas?

Com o passar do tempo, as próteses vão precisar de ser reajustadas ou até substituídas, devido ao desgaste provocado pelo uso, podendo começar a ficar largas na boca e/ou apresentarem um significativo desgaste dos dentes. As próteses começam a ficar desadaptadas porque a boca vai naturalmente alterando com a idade, perdendo osso e gengiva.
Próteses desajustadas, que causam irritações constantes após um longo período, podem contribuir para o aparecimento de feridas, pelo que não deve usar uma prótese desajustada por muito tempo.

Consultas periódicas são muito importantes a fim de se certificar que as suas próteses continuam correctamente adaptadas à sua boca e para procurar sinais de doenças.

PRÓTESE FIXA

É a restauração parcial ou total da coroa de um dente através de uma prótese que é colocada sobre o dente natural previamente preparado e/ou sobre implantes dentários, não podendo ser removida pelo paciente. Poderá ainda ser utilizada para a substituição de um ou mais dentes perdidos.

As próteses fixas sobre dentes podem ser coroas ou pontes e têm como objetivo mimetizar ao máximo a dentição natural, sendo a opção ideal para aumentar a longevidade de dentes fragilizados ou para reabilitar dentes perdidos, não só pelo conforto como pela estética. 

Qual é o objectivo das coroas?

As coroas são aconselhadas nos casos em que é necessário conferir maior resistência e durabilidade a dentes danificados, melhorar a estética, o formato ou o alinhamento dos dentes na arcada dentária.

Uma coroa também pode ser colocada sobre um implante dentário, repondo a forma e a estrutura do dente natural perdido.

Qual é o objectivo das pontes?

As pontes são aconselhadas para substituir um ou mais dentes ausentes e são uma sequência de coroas, todas unidas.
As pontes podem ser realizadas sobre dentes naturais e nestes casos é necessário que estejam presentes dentes, pelo menos, nos extremos das falhas dentárias. Podem ser efectuadas sobre implantes havendo a necessidade de colocar esses implantes nos extremos das falhas dentárias.

Eu fico sem os dentes durante o tratamento?

Não. É confeccionada uma prótese fixa provisória adequada aos dentes preparados, o que lhe permitirá mastigar, falar e sorrir satisfatoriamente durante o decorrer de todo o tratamento.

Para garantir a longevidade das próteses fixas é importante efectuar consultas de controlo regulares e higienizações.

RESTAURAÇÕES INDIRECTAS: INLAY, ONLAY E OVERLAY

As restaurações indirectas são restaurações confeccionadas fora da boca, em compósito (massa) ou cerâmica, que se destinam à reabilitação de dentes posteriores: molares e pré-molares.
 
Quando é que as restaurações indirectas estão indicadas
 
Estas restaurações estão indicadas quando:
  • os dentes apresentam cáries extensas, com pouco remanescente dentário íntegro;
  • por motivos estéticos, em que se pretende que restaurações antigas sejam substituídas, já que estas restaurações reconstroem a anatomia, cor e brilho do dente com precisão;
  • em dentes posteriores com fracturas da coroa que comprometam a sua solidez, já que contribuem para um reforço da estrutura dentária 75% superior às restaurações ditas “normais”;
  • no restabelecimento de pontos de contacto entre dentes adjacentes, potenciando o conforto do paciente e evitando impactação alimentar;
  • em reabilitações orais extensas, com indicação para aumentos de dimensão vertical da face.

Quando a diferença entre os vários tipos de restaurações indirectas?

As restaurações indirectas podem ser de três tipos, de acordo com a dimensão da superfície dentária a reabilitar:

  • Inlay – não envolve a restauração de cúspides, ou seja, a reabilitação está circunscrita ao “centro” do dente;
  • Onlay – envolve a restauração de recobrimento de pelo menos uma cúspide, ou seja, a restauração ultrapassa um pouco o “centro” do dente;
  • Overlay – envolve a restauração da totalidade das cúspides, ou seja, a restauração abrange a totalidade da superfície mastigatória.

Tem dúvidas? Por favor contacte-nos e teremos todo o gosto em esclarecer as suas questões. 

×